( 30.5.17 ) - -Textos

A vida é uma imersão de novas aventuras

Era inverno naquele ano, o dia havia amanhecido tão nublado que a vontade de sair de casa era como plagiar um quadro de Picasso.  Do outro lado da sala, enquanto a neve caia no sul do Brasil, ela tomava mais um pouco do café quente com gosto de nada, já que era descafeinado.  A visão privilegiada da sacada do prédio para o outro lado da rua transformava a vontade de chorar em vontade de chorar e sumir.  A sensibilidade por sobreviver a vida e não vive-la causava desespero, mas não era apenas sobre isso, estava mais em saber por onde ir.

Ela usava meias e um pijama de panda, meio desconcertante para uma mulher daquela idade, mas o tamanho era de uma adolescente do ensino médio, não que ela fosse tão mais velha que elas. 
Mas no fundo, imaginava já ter vivido tudo o que podia. Será que não avisaram  que nem chegou na metade dos 50 anos?


O celular tocou no silêncio da casa, cogitou se devia atender ou seguir viagem refletindo sobre onde estava o erro da vida ou como matar a charada do destino, convencida sobre quem era do outro lado, correu para dentro da sala, pegou o telefone, e o nome da amiga que conhecera a muitos anos deslizou de um lado a outro.

  - oi, amiga. 
  - oi, não te vi esses dias, está tudo bem? 
  Ela parou um pouco, respirou profundamente e sorrio para si  enquanto engolia o nó da corda que se formou na garganta. 
  - Eu não sei, estou tão confusa...
  - confusa? 
  - confusa com a vida, medo de tomar decisões, tranquei o cursinho, nem sei o que quero fazer. Vou arriscar.  Também não sei o que estou sentido, estou com a faca e o pão na mão, mas não sei como cortar. 
  Parece que minha vida está desmoronando, estou andando sentido a lugar nenhum, meus dias parecem ter saído do filme da Samara, vivo entre o poço e o calor da ilusão.


O silêncio do outro lado da linha era tudo o que ela precisava para continuar falando.

- Já errei tantas vezes,  estou cansada de arriscar e desistir. Não achei que morar sozinha fosse só morar, não achei que fosse me transformar nessa mulher fraca e cheia de dúvidas.  Sinto ansiedade por tudo o que me envolve, o fato de respirar me faz querer sumir. Eu não sei se estou respirando forte, fraco, e as vezes, parece que estou apenas sugando o ar do mundo.
E ainda tem o menino que conheci aquele dia, estou dividida entre o certo e o que podia dar certo. Estou dividida no que quero e o que não posso querer.


Ela jogou o corpo para trás e balançou a cabeça freneticamente. Seu choro tornou-se em soluço.
- eu realmente não sei em que parte do pesadelo estou, está tudo nublado. Tudo cinza....

O silêncio paira, do lado de cá e do lado de lá. 
  - amiga? - ela pergunta.

Mas a amiga não estava mais lá, ela não podia esconder a decepção, afinal, por que diacho ligou, então, se não estava disposta a ouvir até os ouvidos sangrarem?  Ela desligou o telefone e voltou a fazer o que sabia fazer, mais um pouco do café com gosto de solidão.


Do outro lado da linha, a amiga procurava pelas chaves do carro. Encontrou-as dentro do livro sobre políticas públicas,  vestiu a primeira blusa que encontrou, saiu do apartamento e desceu as escadas de emergência, 11 andares até a garagem.

Não que não pudesse fazer o que quer que fosse de casa, um Skype podia resolver, não que não pudesse falar pelo telefone e passar a falsa impressão de proximidade, não que não pudesse mandar uma mensagem de texto, mas não era disso que ela precisava. Era de mais, de um ombro, de alguém que pudesse confiar e de alguém que falasse que estava tudo bem.

Porque estava mesmo.  Estava tudo bem começar uma faculdade e trancar, e começar outra. Isso é se reinventar, se descobrir.  Estava tudo bem não ter coragem de arriscar, porque todo mundo sente a mesma insegurança quando fica de frente ao incerto. Estava tudo bem não entender os sentimentos porque uma hora ou outro você aprende a lidar.

Ela queria dizer, olho a olho, que estava tudo bem sentir medo da vida. Porque a vida é isso mesmo, um arranha céu infinito, uma montanha que o topo sempre terá outro topo e quando alcançar um e outro, as surpresas ainda existirão.

A amiga, que pouco sabe da vida, mas que parece que já viveu tanto, só queria que a amiga que sofria entendesse que estava tudo bem ser quem ela é, cheia de defeitos, confusões, insegurança e receio do depois. Ela queria avisar, ali, naquela apartamento de 40metros, que não importava quem ela fosse, ou quem ela quisesse ser. Não importava o tanto que demorasse, mas que por favor, não esquecesse que o melhor da vida é a surpresa, é o seu explorar e é o seu conseguir. É entender que depois de um tempo outras dúvidas virão, outras inseguranças e outros medos, o que você tem de fazer é aproveitar a passagem e tirar os melhores frutos de tudo isso. 

Aprender, reaprender, se reinventar e se descobrir.  A vida é uma imersão de novas aventuras.

INSTAGRAM: @MONIELEHACKMAN
.
( 29.5.17 ) - - Textos

Como foi que me perdi?

Está chovendo lá fora, mas não tanto quanto chove aqui dentro. Está tudo confuso e logo para mim, a garota que sempre teve tudo no jeito onde a margem de erro era só uma necessidade das regras de pesquisas e probabilidades.  Eu não sei onde me enfiei e nem onde estou indo, ando sem rumo para lugar nenhum e tento a todo custo tirar a sua voz que ecoa na alma.

Eu não sei como fui chegar aqui, não sei em qual parte eu me deixei levar e nem como foi que seu abraço se tornou o meu lugar preferido no mundo. Eu não sei como dizer adeus e nem como esquecer nossas conversas que durava mais tempo do que eu levo de carro até Ilha bela. 

Hoje pela manhã me olhei no espelho e gritei para o mundo que não ia me derramar quando te visse na aula de anatomia, me convenci de que uma segunda-feira era a oportunidade de recomeçar o que quer que  esse tempo todo causou.  

Não deu certo.
Estou desmoronando aos poucos e quem é que vai impedir? Estou sofrendo sozinha e quem é que vai entender? Preciso de você, aqui, mesmo sem poder. 

Você é aquele cara que encontrei no domingo a tarde correndo pelo calcadão, você é aquele abrigo na tempestade, você é aquele sorriso quando o mundo machuca, você é aquela conversa de segunda, você é aquela coisa que ninguém nunca mais vai enxergar, a reticência, a vírgula, mas nunca o ponto final.

Não sei, meu bem, realmente não sei como me despedir. 
Não sei, meu bem, eu realmente não sei como acalentar esse sentimento que a cada segundo parece mudar de estação.

E eu não sei se eu quero, mesmo querendo. E não, eu não libriana eu sou apenas uma mulher perdidamente apaixonada por alguém que, realmente, honestamente, não vai ser. 


INSTAGRAM: @MONIELEHACKMAN
( 25.5.17 ) - -Textos

Eu preciso ir...

Tem coisa mais clichê do que colocar a playlist mais triste do mundo enquanto olho pela sacada do prédio o emaranhado de outros prédios que um a um ascendem as luzes? O vento gelado faz meu corpo estremer e clamar por uma coberta, mas é tão prazeroso sentir o ricochetear da chuva em minha pele que me sinto viva.

Fecho meus olhos e ouço bem no fundo de minhas lembranças o som do seu piano. Como eu amo te ouvir tocar. Como amo ouvir o som da sua voz embalada com tanta rapidez que não consigo entender o final de cada áudio, e como eu sofro por estar amando cada coisa que envolve você.

Estava lembrando de quando nos conhecemos, tudo por acaso, mas tudo por um acaso e cada palavra trocada tornou-se tão intensa que é complicado olhar para os meus pés sem ter os seus do lado para acompanhar. De uma amizade aleatória surgiu um amor tão real que todo mundo vê.

Por isso eu preciso ir.

Não, o amor não é algo ruim, mas o amor quando acontece de forma inadequada se torna ruim. Ruim porque mesmo juntos estamos longes, ruim porque essa história não é só nossa, ruim porque é reciproco e ruim porque eu e você somos o nós não entrelaçados. O nós que não pode dar certo. O nós que nunca vai acontecer.

Seria mais fácil se você não sorrisse sempre que me visse. Seria mais fácil se não tivesse me contado do seu amor e seria mais fácil se eu não sentisse o mesmo.

E eu sinto. E eu sinto tanto por sentir que ninguém nunca vai entender.

Sei que você fica do outro lado com a janela do meu whatsapp aberto esperando ansiosamente uma mensagem minha, eu sei que você morre de ciúmes quando me vê online pela milésima vez naquele dia e sei o tamanho do seu orgulho e do meu. Você não chama, eu não chamo e a gente sofre um pouco mais. Eu sei, eu sei, porque eu faço o mesmo!.

Por isso eu preciso ir.

Eu jamais faria você sofrer por uma história que não pode ser.
no fundo você sabe que não pode ser.

Mas eu queria poder ficar.

As vez, antes de dormir, imagino como teria sido se você tivesse aparecido antes. Imagino nossas viagens pelo mundo, a gente compartilhando sonhos, imagino em secreto os seus lábios nos meus, o seu abraço. Imagino nosso casamento em um campo florido, você usando um smoking azul e eu com aquele vestido solto e descalça. Imagino o som das risadas felizes ao presenciar nossa união.

Imagino nossa dança ao som de Canadian Sunshine. Imagino você tocando no final do dia em nosso apartamento provisório, dessa vez na Noruega. Imagino nossos filhos aprendendo o dom que só você tem. Imagino o natal em família.... E imagino um filme; uma ilusão; uma cena que nunca vai acontecer.

Por isso eu preciso ir. Para que você possa amar alguém que possa amar de volta. Para que você possa sorrir e imaginar tudo o que eu imagino em nós, nela.

Mas antes que você guarde essa carta num canto de uma gaveta para nunca mais ler, a gente teria dado certo, nos desmontamos e nos encaixamos eu só não posso mais me desmanxar com o teu sorriso bobo.

Se fosse tão fácil...

Com amor,



( 29.3.17 ) - -dicas

3 Canais legais pra você treinar o inglês

Se você está lendo este post é porque precisa amadurecer o inglês de alguma maneira, né? Pois é, eu também. Depois das séries e filmes, com legenda, sem legenda e aquela coisa toda que já estamos acostumados a ouvir e que sim, na minha humilde opinião ajuda  e muuuuito, o tempo do youtube chegou.

Com essa acensão do youtube conseguimos ter acesso a diversas culturas, né? E não seria diferente com convivência, uma das coisas que a gente mais ouve na vida é justamente o fato de que precisamos ter convivência com uma americano ou alguma pessoa do país dos sonhos para melhor a audição e conversação. 

Concordo, e é por isso que vou mostrar 3 canais que talvez ajude você nessa etapa. Todos são VlogDAY, e o que é Vlog? Caro leitor, VD é nada mais do que você registrar em vídeo toda a sua rotina, seja indo no cinema, seja indo comprar, seja numa festa ou coisa e tal. Porque acho que Vlog é importante para quem está aprendendo? Ora, porque você pode imaginar que está com a tua amiga no shopping, vocês estão numa conversa natural, sobre qualquer coisa e em uma rotina normal. Importante? Yah. Quando mistura os vlogs com os vídeos comuns, é melhor ainda, claro.



Conheci o canal dela a um tempãããão por conta da edição que todo mundo ama. Os vídeos são super auto astral e ela é bem divertida. Nesse vídeo aí ela está falando sobre decor e agregados :)

O canal dela é tão legal quanto do primeiro, até acho que elas são irmãs ou parentes, ao assim, deve ser isso mesmo hahaha.
Conheci o canal a pouco tempo mas já amei, o melhor é que esse vídeo tem muuuito tempo e é sobre viagem. Achei interessante porque ela fala o que está levando na mala, o que está acontecendo aaaaand, fala bem rápido, tanto quanto as outras haha.

Se vocês quiserem eu faça uma parte mais extensa de dicas de canais para quem quer treinar inglês, é só deixar aí nos comentários :) Tem dicas de post ou textos que queira ver no canal ou por aqui? mande um e-mail para: julietas1001@hotmail.com


INSTAGRAM: MONY_HACK